| Notícias |

Leonardo Iizuka conquistou dois ouros no TMB Platinum - Campeonato Brasileiro. Foto: Daniel Zappe.

Itaim Keiko comemora título do Troféu Eficiência e promete continuar investindo em títulos e cidadãos

08-jan-2021

 

Os integrantes do Itaim Keiko/JJ Yamada comemoraram intensamente no último TMB Platinum - Campeonato Brasileiro. A equipe paulista conquistou, pela segunda vez consecutiva, o título do Troféu Eficiência Olímpico. Ao todo, foram três medalhas de ouro, duas de prata e sete de bronze, somando 9 mil pontos.

A equipe santista do Saldanha da Gama/Joola/ADC Estrela/Sta.Cecília, que subiu ao alto do pódio nos dois Absolutos principais, ficou em segundo lugar, com 5.400 pontos, creditados pelas duas conquistas e mais uma prata e quatro bronzes. A SERC Santa Maria/São Caetano ficou na terceira colocação, com 5.200 pontos (um ouro, três pratas e três bronzes).

Não é só nas competições nacionais que o time paulista liderou o Troféu Eficiência. A equipe foi também campeã na Federação Paulista, pela quinta vez consecutiva e 29ª na história. Jogadores e treinadores que se destacam na Seleção Brasileira fizeram parte da conquista nacional deste ano, como Leonardo Iizuka (dois ouros), que faz parte do Programa de Desenvolvimento da CBTM, Andrews Martins, técnico das categorias de base da Seleção, e Cazuo Matsumoto, ex-jogador da Seleção e atualmente treinador no clube. Eric Mancini, que é técnico de Leonardo Iizuka, é outro destaque entre os técnicos.

“Vamos continuar trabalhando rumo ao 30° ano como o melhor clube da Federação e também ser recordista de títulos na Confederação. Queremos formar cidadãos preparados para o mundo, continuar como uma escola de vida, mais do que apenas ensinar tênis de mesa”, avisa Marcos Yamada, o atual presidente.

A equipe fundada por Minako Takahashi e Kyozo Abe, em 1983, já revelou diversos atletas para o tênis de mesa brasileiro. Gustavo Tsuboi, Eric Jouti e Jessica Yamada, por exemplo, começaram a bater bola por lá. Atualmente com 250 alunos, promete continuar sendo um espaço para convivência.

“É um local para encontrar amigos e praticar o tênis de mesa, sempre foi este o objetivo do clube, com muita alegria e dedicação. O Itaim Keiko/JJ Yamada nunca teve fins lucrativos e arrecada o suficiente para se manter, mas com muito carinho e organização. Os resultados vieram como consequência do objetivo da Dona Minako, que sempre exigiu disciplina, respeito e colaboração. Se formar bons cidadãos, não precisam ser campeões, foi o legado da nossa conselheira e ex-presidente”, lembra Yamada.

 

Fonte: Assessoria de Comunicação - CBTM

Giovana Grilo e Richard Pinheiro (Saldanha da Gama / JOOLA / ADC Estrela / Sta. Cecília) se consagraram Campeões do ABSOLUTO A - TMP Platinum Rio - dez/2020.

Dupla do Saldanha da Gama conquista o Absoluto A nos dois naipes e comemora no TMB Platinum - Campeonato Brasileiro

13-dez-2020

 

O TMB Platinum – Campeonato Brasileiro terminou com uma festa santista. Dois atletas do C.R.Saldanha da Gama/Joola/ADC Estrela/Sta.Cecília-SP foram os campeões da categoria Absoluto A, a principal do tênis de mesa brasileiro. Giovana Grilo conquistou o título no feminino, com Richard Pinheiro garantindo o ouro no masculino. As partidas foram disputadas na Arena Carioca 3, na Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio de Janeiro.

Giovana venceu o grupo único do torneio feminino, com três vitórias em quatro jogos disputados. Na última rodada, Giovana bateu Natália Munhoz (Ituano-SP), por 3 a 1 (11/3, 9/11, 11/1 e 11/7). Natália havia vencido as três partidas disputadas, enquanto Giovana tinha perdido um jogo. A jogadora do Ituano podia ser campeã vencendo apenas dois sets, dependendo do saldo de pontos.

A atleta da equipe santista iniciou o jogo comandando as ações. Conquistou uma boa vitória no primeiro set, mas ficou com a faca no pescoço ao perder a segunda parcial. No terceiro set, foi dona da mesa, perdendo apenas um ponto.

“Eu precisava vencer aquele set, pois seria muito arriscado ir para o quinto set e depender do saldo. E consegui uma boa vitória, desestabilizando o jogo da Natália”, lembra a campeã.

No quarto set, Natália começou impondo seu jogo, mas viu a adversária encostar e virar. Giovana confirmou a vitória e garantiu o primeiro Absoluto A de sua carreira, com apenas 17 anos.

“Na hora que virei o jogo, pensei comigo: “É agora”. O Absoluto A é o sonho de consumo de toda a atleta. Todo mundo que tem um sonho de ganhar um Campeonato Brasileiro, não importa a dificuldade, se dediquem ao máximo. Um dia, vocês conseguem”, declarou.

 

Duelo de Gerações no masculino

 

No duelo de gerações da final do Absoluto A masculino venceu a juventude. Richard Pinheiro, 18 anos, foi o grande campeão, ao bater Israel Barreto (APCEF Manaus-AM), 43 anos, por 3 a 0 (11/9, 11/9 e 12/10), na final da competição. Mais do que isso, impediu que Israel atingisse uma marca histórica. Com cinco títulos, ele estava a apenas uma conquista de igualar Claudio Kano, o segundo maior vencedor da história. Hugo Hoyama é o maior vencedor de todos os tempos no Absoluto A, com sete títulos.

E Israel dava pinta de que não deixaria a oportunidade escapar. Chegou na decisão atropelando os rivais pelo caminho. Passou da primeira fase sem perder um set sequer e chegou com autoridade ao jogo decisivo. Que não entregou de mão beijada.

O amazonense teve uma atuação notável e dificultou ao máximo a vida do garoto Richard, que buscava a primeira conquista. Mas o atleta santista procurou movimentar o adversário ao máximo, tirando-o da zona de conforto e acabou levando a vantagem na decisão.

Curiosamente, o garoto, da Zona Noroeste de Santos, começou na modalidade pelas mãos de outra amazonense Lígia Silva, uma das maiores atletas do tênis de mesa brasileiro em todos os tempos, que construiu boa parte da sua carreira na Baixada Santista.

“Eu era um menino bem gordinho, comecei através da professora Lígia. Fui jogando campeonatos e, graças a ela, consegui bolsa no Saldanha”, lembrou o campeão, após a conquista.

 

Demais campeões

 

O último dia de disputas do TMB Platinum – Campeonato Brasileiro teve mais quatro campeões do Absolutos e um sênior. Inclusive um campeão vindo do Uruguai: Bruno Moleda, número 2 do ranking de seu país e filho do experiente árbitro Fernando Moleda, o Nacho. Victor Pinhatar, da Associação Nova Era de Tênis de Mesa, de Bauru (SP), foi o campeão do Absoluto D. Gustavo Souza (Clube de Tênis de Mesa Jacareí-SP) venceu no Absoluto C. Raí Barros (Fluminense-RJ) levou o ouro no Absoluto B. E Bruno Vital (ADM-Petrópolis-RJ) foi o campeão sênior.

 

Fonte: Assessoria de Comunicação - CBTM

NOTA DE PESAR – Lidney Castro Vallejo, à esquerda, presidente da FTMSP

NOTA DE PESAR – Lidney Castro Vallejo, presidente da FTMSP

06-dez-2020

 

Com profundo pesar, a Confederação Brasileira de Tênis de Mesa (CBTM) informa o falecimento do presidente da Federação de Tênis de Mesa do Estado de São Paulo, Lidney Castro Vallejo, de 75 anos, que presidia a entidade desde 2002. Ele foi vítima de complicações da Covid-19 e deixa esposa, Telma, e três filhos: Tommy, Neyzinho e Thammy.

“Lidney era, antes de tudo, um gentleman. Um grande apoiador da CBTM, amante da família, vibrava com as nossas conquistas nacionais e internacionais. É uma grande perda para o tênis de mesa brasileiro”, disse o presidente da CBTM, Alaor Azevedo, que fez questão de deixar um abraço a todos os membros da família.

“Estive com ele recentemente, em Santos. Estava extremamente alegre, animado. Uma pessoa extremamente dedicada ao tênis de mesa. Foi-se um amigo”, ressaltou o medalhista olímpico Lars Grael.

“A notícia tirou um pedaço de mim. Estou sem palavras”, disse a técnica Lígia Silva, atleta que construiu toda a sua carreira em Santos e era muito próximo de Lidney.

O primeiro dia de disputas do TMB Platinum - Campeonato Brasileiro, no Rio de Janeiro (RJ), teve o respeito de um minuto de silêncio antes do início dos jogos. A diretoria e os colaboradores da CBTM, profundamente consternados, manifestam os sentimentos aos familiares e amigos do ex-dirigente.

 

Fonte: Assessoria de Comunicação - CBTM

Bruna Takahashi - Campeã Masters da Espanha

Bruna Takahashi é campeã invicta do Masters da Espanha e fatura o primeiro título na nova temporada

15-out-2020

 

A brasileira Bruna Takahashi é a grande campeã do Masters da Espanha. No dia 15 de outubro, ela conquistou seu primeiro título após a retomada das competições, sem perder uma partida sequer, confirmando a condição de favorita como cabeça de chave número 1. O torneio amistoso foi promovido pela Real Federação Espanhola de Tênis de Mesa, no Hotel Riu Plaza, em Madri.

Na decisão, Bruna, número 47 do ranking mundial, encarou a galesa Charlotte Carey, número 152. Abriu 3 a 0 no placar, mas permitiu que a adversária buscasse o empate, conseguindo a vitória e o título no set desempate: 4 a 3 (11/6, 12/10, 11/7, 8/11, 9/11, 9/11 e 11/7)

Na semifinal, a brasileira teve trabalho contra a espanhola Sofía-Xuan Zhang. Chegou a estar perdendo por 2 a 1, mas conseguiu a virada e venceu, por 4 a 2 (11/7, 3/11, 7/11, 11/5, 11/9 e 11/5). Ela já vinha de uma grande campanha nos dois primeiros dias de torneio, saindo em primeiro lugar no grupo A, com três vitórias consecutivas, contra a sérvia Silvia Erdeiji e as espanholas Elvira Fiona Rad, e Galia Dvorak.

“Estou muito feliz por ter ganhado e, principalmente, por voltar a jogar. Sentia falta de lutar, de batalhar. Para um primeiro campeonato depois de tanto tempo, fiz bons jogos, consegui manter a regularidade nestes três dias”, ressaltou a atleta, após a conquista.

Agora, Bruna se prepara para a temporada portuguesa. Ela atua no Sporting, de Lisboa, e vem treinando desde o início de agosto. A Liga Portuguesa tem previsão de início para o mês de novembro. Não há outros compromissos internacionais para a atleta até o momento.

 

Fonte: Assessoria de Comunicação - CBTM

Onze árbitros brasileiros são aprovados para o quadro da Federação Internacional de Tênis de Mesa

Onze árbitros brasileiros são aprovados para o quadro da Federação Internacional de Tênis de Mesa

27-jun-2020

 

O Brasil terá 11 novos oficiais de arbitragem no quadro da Federação Internacional de Tênis de Mesa (ITTF). Dos 16 brasileiros que fizeram o exame, em uma plataforma virtual, quase 70% dos árbitros conseguiram a aprovação. A lista foi divulgada oficialmente pela entidade máxima da modalidade na última quinta-feira (25).

Seis estados terão novos árbitros no quadro internacional: Mato Grosso do Sul, Pará, Paraná, Pernambuco, Rio de Janeiro e São Paulo. Os aprovados no exame responderam à 50 questões em 60 minutos. São eles: Avelino Lasaro (SP), Carlos Silva (RJ), Eliana Pincerato (SP), Gabriel Azevedo (PE), Gilberto Branco Lopes (SP), Gilberto Silva (PR), Luiz Pablo Moura (RJ), Marlos Vynicius Montes (MS), Ricardo Kurdoglian (SP), Sérgio Almeida (PA) e Thiely Peralta (MS).

A notícia foi recebida com muita alegria pelo coordenador nacional de arbitragem da Confederação Brasileira de Tênis de Mesa (CBTM), Marcos Paulo Tavares. Ele acredita que o trabalho de renovação e preparação precisa ser constante, fazendo com que os novos árbitros internacionais possam alcançar a classificação Blue Badge (principal nível da arbitragem do tênis de mesa), possibilitando um maior número de oficiais do Brasil em Mundiais e Jogos Olímpicos e Paralímpicos. Atualmente, apenas a mineira Maria José Ferrer, conhecida no tênis de mesa como Musa, tem esta classificação no quadro internacional.

“Nosso quadro de árbitros está motivado e isso facilita a obtenção de resultados positivos. Hoje, eles acreditam na renovação, na capacitação e no estímulo para estudar e se aperfeiçoarem. A melhora no nível técnico dos jogadores brasileiros tem ajudado a arbitragem a se preparar melhor”, afirma o coordenador.

Nos próximos meses, a CBTM deve criar um grupo dentro dos quadros nacional e internacional, chamado de Promissores. São árbitros mais jovens, de até 35 anos, com facilidade para compreensão de inglês ou espanhol, potencial para alcançarem o nível Blue Badge, e que serão preparados para buscarem este objetivo, aumentando a participação brasileira na elite mundial da arbitragem. Estes árbitros receberão acompanhamento aprimorado, aulas de inglês e participarão de vídeoaulas, com jogos e discussão das ações de arbitragem.

 

 

Fonte: Assessoria de Comunicação - CBTM

Atletas de Jacareí obtém bons resultados graças ao trabalho científico implementado há muitos anos.

Jacareí aposta em trabalho científico fora dos treinos para conseguir conquistas no tênis de mesa

18-abr-2020

 

Cada vez existe mais consenso em todo o mundo de que a ciência pode contribuir e muito com o esporte. O tênis de mesa não é diferente. Na terceira reportagem da série Clubes do Brasil, vamos conhecer um pouquinho do Clube de Tênis de Mesa de Jacareí (CTMJ). Uma equipe que aposta muito no trabalho fora das mesas para buscar grandes conquistas.

A influência deste caminho é de Waldemir Júnior. Formado em engenharia elétrica, é o presidente e treinador do clube, mas também atua como coach sistêmico, sendo Practitioner em PNL (Programação Neolinguística) e também em Hipnose (Clássica e Ericksoniana).

A apresentação institucional destaca que o clube acredita que o trabalho científico muda a mente dos jovens atletas, preparando-os para um mundo melhor e competitivo, com valores agregados para toda a vida, sendo complemento da educação familiar e escolar.

 “Fui buscar mais informações, por considerar que no tênis de mesa a parte mental é mais importante que a parte técnica ou física. Através de reuniões e palestras no âmbito coletivo, essas ferramentas são utilizadas durante todo o processo de treinamento, preparação e competição. Utilizo muito a hipnose verbal e as perguntas poderosas de coach para trabalhar o crescimento e a evolução dos atletas”, explica Júnior.

De fato, a equipe de Jacareí utiliza bem a estrutura fora das mesas e mobiliza apoios importantes para os mesa-tenistas do clube. Os atletas realizam trabalhos físicos em uma academia da cidade, passam por seções de prevenções de lesões e recuperação de fadiga, em clínica fisioterápica, contam com o apoio de outros profissionais liberais locais, como nutricionista e assessoria contábil, e recebem até meias especiais produzidas por um dos parceiros comerciais.

O projeto começou em 1997, mas somente em 2001 foi totalmente regularizado. O objetivo de promover a modalidade em Jacareí, cidade do Vale do Paraíba, distante apenas 82 quilômetros da capital paulista e com pouco mais de 230 mil habitantes, foi atingido com grande êxito. Hoje a equipe é uma das referências da modalidade no estado. Em mais de duas décadas de trabalho, foi hexacampeão brasileiro Sub 21, campeão paulista de equipes em 2019, heptacampeão do Vale do Paraíba, campeão dos Jogos Regionais, dos Jogos Abertos do Interior e tetracampeão dos Jogos Abertos da Juventude de São Paulo.

O clube recebe o apoio da Prefeitura de Jacareí. Com isso, passou a ter quatro polos de iniciação na modalidade, gratuito para crianças de 8 aos 15 anos. E ficam de olho nos que se aventuram até no Parque da Cidade, onde a Prefeitura instalou quatro mesas livres para a população.

Entre os projetos futuros, a construção de um centro de treinamento olímpico e paralímpico de nível internacional e a profissionalização dos atletas de alto rendimento. Waldemir Júnior lembra que é necessário ter infraestrutura com materiais e equipamentos personalizados, além de equipes multidisciplinares com psicólogos, nutricionistas, preparadores físicos e fisioterapeutas. E ressalta a importância do trabalho diferenciado que passou a oferecer com base na ciência da hipnose e técnicas de coach.

“Os resultados são enormes, o que acelera a evolução do atleta. Acredito que a mudança de mindset é essencial para ser um bom mesa-tenista, ou bom profissional, em qualquer área. Por ser um trabalho "invisível", digamos assim, não poder ser notado por todos. Apenas os mais observadores e os pais dos atletas que estão no dia a dia com eles percebem essas mudanças de mentalidade não só nas mesas, mas também em casa ou na escola”, finaliza, com orgulho.

 

Fonte: Assessoria de Comunicação - CBTM

Técnicos da Seleção avaliam o cenário buscando ajustar o planejamento para os Jogos Olímpicos em 2021.

Técnicos da Seleção avaliam o cenário buscando ajustar o planejamento para os Jogos Olímpicos em 2021

24-mar-2020

 

Com os Jogos Olímpicos de Tóquio adiados para 2021, resta agora ajustar o planejamento traçado para o torneio. Um cenário de grande indefinição neste momento para profissionais e atletas, já que a nova data ainda não foi marcada e os atletas seguem treinando de forma improvisada em suas residências, sem poderem disputar competições de alto nível.

Hugo Hoyama, técnico da Seleção feminina, destaca o acerto no adiamento dos Jogos Olímpicos. E explica que o benefício não foi apenas na parte física, já que o isolamento causa outros danos aos esportistas.

“Foi uma decisão correta. Não é fácil ficar esse tempo todo sem treinar muito, para chegar na Olimpíada bem preparado, não só fisicamente, mas também mentalmente. Vai ser melhor para todos os atletas em 2021. Temos que sentar para refazer esse planejamento. O mais importante é que temos as vagas das equipes garantidas. Elas precisam voltar aos treinos com a mesma motivação, e usar esse tempo de confinamento para continuarem treinando”.

Mas, a mudança é inevitável. Consultor técnico da CBTM e treinador de Hugo Calderano, o francês Jean-René Mounié revela que modificações profundas devem acontecer no planejamento do número 7 do ranking mundial.

“Muda bastante. Vamos ter que criar uma nova estratégia quando soubermos mais do calendário. Muda também a nossa própria estratégia, o Hugo tem que treinar sabendo que temos pelo menos um ano ao invés de quatro meses para os Jogos. É desconfortável pensar sem saber quais eventos e quais etapas teremos que participar. Estamos pensando em como nos adaptar e tirar algo positivo dessa crise. Para isso, temos que nos manter com boa saúde e tentar otimizar esse tempo confinado para desenvolver outras ferramentas e competências, considerando os limites de ficarmos isolados”, explica.

O técnico da Seleção masculina, Francisco Arado, o Paco, também explica que pouco pode ser feito em termos de planejamento no momento, em razão da quarentena: “É difícil saber neste momento como será o planejamento. Ainda não sabemos quando vai acabar a pandemia, nem temos as datas dos eventos. Acho que o mais importante agora é cuidar da saúde das pessoas”.

 

Fonte: Assessoria de Imprensa - CBTM

O desempenho da delegação brasileira no Sul-americano Sub-15 e Sub-18 foi acima da média!

Brasil fecha o Sul-Americano Sub-15 e Sub-18 com mais três títulos, duas dobradinhas e dez ouros em 14 possíveis

09-mar-2020

 

O Brasil fechou a participação no Campeonato Sul-Americano Sub-15 e Sub-18 como a grande equipe da competição. Depois de ter faturado a maioria dos títulos de duplas e equipes, os mesa-tenistas do país fizeram bonito também nos torneios individuais: foram três ouros em quatro possíveis. Além disso, estiveram presentes mais seis vezes no pódio, com três medalhas de prata e três bronzes.

No total, o Brasil foi disparado o país que mais trouxe medalhas da competição: dez ouros (de 14 possíveis), quatro pratas e seis bronzes. Confira a galeria dos campeões no último dia de disputa:

 

Sub-15 Feminino

 

Final brasileira na categoria: Giulia Takahashi venceu Beatriz Kanashiro, por 3 a 0 (11/3,11/3 e 11/3), confirmando o favoritismo. Victoria Strassburger parou nas oitavas de final.

 

Sub-15 Masculino

 

Leonardo Iizuka foi o grande campeão, batendo o equatoriano Jeremy Cedeño na final, por 3 a 1 (13/11, 11/7, 12/14 e 11/6). Augusto Andrade ficou a medalha de bronze, Nicolas Nishimura caiu nas quartas de final e Rafael Nagamine nas oitavas.

 

Sub-18 Feminino

 

Em seu primeiro ano na categoria, Laura Watanabe iniciou fazendo um grande jogo, mas perdeu a decisão, de virada, para a chilena Valentina Rios, por 4 a 2 (12/10, 15/13, 9/11, 6/11, 6/11 e 5/11). Livia Lima conquistou a medalha de bronze, Giovana Grillo caiu nas quartas e Lhays Stolarsky ficou na fase de 32.

 

Sub-18 Masculino

 

Mais uma dobradinha brasileira: Diogo Silva foi o campeão, vencendo Kenzo Carmo na final, por 4 a 1 (12/10, 9/11, 14/12, 12/10 e 11/7). Henrique Noguti ainda ficou com o bronze e Joon Shim parou na fase de 32.

 

 

Fala, Professor!

 

"Dez ouros em 14 possíveis: foi até acima do que esperávamos. Tivemos mais que o dobro de pontos do segundo colocado, o Chile. A CBTM acertou em mandar três técnicos para o evento,conseguimos separar o pré-jogo de cada atleta e o resultado apareceu" - Hideo Yamamoto, um dos técnicos da Seleção Brasileira.

 

Fonte: Assessoria de Imprensa - CBTM

Brasil é campeão em três categorias no Sul-Americano Sub-15 e Sub-18 no Peru!

Brasil é campeão em três categorias no Sul-Americano Sub-15 e Sub-18

06-mar-2020

 

Uma noite cheia de medalhas para o tênis de mesa brasileiro no Campeonato Sul-Americano Sub-15 e Sub-18, em Lima, no Peru. Nesta quinta-feira (5), o Brasil venceu três das quatro decisões possíveis dos torneios de equipes, ficando com o vice em uma. Confira tudo o que aconteceu no segundo dia do torneio: os resultados, os medalhistas, a palavra dos técnicos e os bastidores de mais uma conquista do Brasil na modalidade.

 

Sub-15 Feminino – Medalha de Ouro

 

Título incontestável do quarteto formado por Beatriz Kanashiro, Giulia Takahashi, Karina Shiray e Victória Strassburger. As meninas venceram o Peru, na semifinal, e o Chile, na decisão, ambos por 3 a 0!

 

Sub-15 Masculino – Medalha de Ouro

 

Outra grande vitória no Sub-15, com Augusto Andrade, Leonardo Iizuka, Nicolas Nishimura e Rafael Nagamine. Na semifinal, bateram a Argentina, por 3 a 0. Na decisão, venceram o Equador, por 3 a 1.

 

Sub-18 Feminino – Medalha de Prata

 

Giovana Grillo, Lhays Stolarsky, Laura Watanabe e Livia Lima formavam o time brasileiro, que passou pelas colombianas na semifinal, vencendo por 3 a 1. Na decisão, vitória das chilenas, por 3 a 0, e prata para o Brasil. Valeu, meninas!

 

Sub-18 Masculino – Medalha de Ouro

 

Uma semifinal emocionante diante da Argentina: 3 a 2, com quatro dos três confrontos sendo decididos no quinto set. Na final, passamos pelo Peru: 3 a 1. Medalha de ouro para Diogo Silva, Henrique Noguti, Joon Shim e Kenzo Carmo!

 

Fala, Professor!

 

"Eles conseguiram superar situações muito adversas. Tiveram muita calma, estava difícil encontrar uma solução. A raça, a disciplina e determinação que estão tendo aqui é muito grande. O espírito de equipe que tiveram foi decisivo para esse resultado" - Hideo Yamamoto, um dos técnicos da Seleção Brasileira.

 

Fonte: Assessoria de Imprensa - CBTM